A Economia Colaborativa, começa a tomar conta de nosso cotidiano, por meio de diversos serviços, facilitando a vida das pessoas e amenizando os problemas sociais e ambientais que se agravam. Tanto é que, é cada vez mais raro encontrar alguém que não faça o uso de aplicativos como Uber, Airbnb, iFood, Yellow e afins.

Esse tipo de economia tem relação com a ideia de investir em compartilhar, ao contrário de se preocupar somente em possuir algo. Ela é conhecida também como consumo colaborativo ou economia compartilhada e pode acontecer em forma de doação, troca, empréstimo, aluguel ou outra negociação parecida.

Trata-se de uma mudança de paradigma, com as pessoas mudando os hábitos de consumo e buscando alugar mais do que comprar. A tendência é de que, em 2025, esses negócios movimentem cerca de 335 bilhões de dólares, de acordo com pesquisa da consultoria Pricewaterhousecoopers International (PWC-Brasil).

Assim, a economia colaborativa segue o rumo da internet. Com o mundo cada vez mais digital, o crescimento desse segmento é iminente e em curso. Seja para poupar ou levantar alguma renda extra, hoje praticamente não há limites para o compartilhamento.
O propósito final é mostrar às pessoas a importância da redução do consumo, priorizando a sustentabilidade e levando-as a pensar no uso eficaz dos recursos. No caso das caronas solidária, por exemplo, além de diminuir o fluxo de veículos no trânsito, diminui-se também a poluição do ar.

Mas, mesmo com o desenvolvimento da economia compartilhada em crescimento, alguns países como o Japão, limitam esse tipo de ação, devido às restrições legais, regulatórias e culturais. É preciso eliminar tais obstáculos e buscar desenvolver propostas cada vez mais inovadoras para diminuir as consequências ambientais do consumo intenso, reduzindo a quantidade de insumos extraídos da natureza e de lixo produzido nos processos produtivos.

A Kontor é um escritório compartilhado, que visa trabalhar tais propostas, fazendo com que as empresas que criam uma parceria com ela, cresçam e se desenvolvam de maneira sustentável, oferecendo uma estrutura de qualidade, pra melhor atendê-los.